Cantar com pegada

Há uma grande preocupação entre boa parte das pessoas que estão ainda pensando em começar a estudar técnica vocal que quero aqui elucidar.  A pergunta mais frequente entre, principalmente, os cantores de rock é: Estudando canto conseguirei ter uma voz forte, com pegada? Fazer aula de técnica vocal não vai me tirar a força que é preciso no estilo mais agressivo de cantar? 

Para responder a essas questões vou usar alguns exemplos. Primeiro os instrumentistas. Todos os músicos que tocam bem o seu instrumento tiveram de desenvolver, além de feeling e musicalidade, a técnica, que nada mais é que uma ferramenta indispensável para a finalidade da percepção exata pelo ouvinte do sentimento e da expressão musical. 

Quanto mais técnica, aliada ao feeling, mais emoção!  Além disso, outro ponto que a técnica possibilita tanto para os instrumentistas quanto para os cantores é a longevidade na carreira, ou seja, quanto mais técnica tem o músico, mais domínio muscular tem e, consequentemente, mais tempo poderá exercer a função sem comprometer sua estrutura física. 

Para os instrumentistas, o grande vilão que pode interromper por bom tempo sua possibilidade de tocar é a famosa tendinite. Todos sabem: para desenvolver qualquer atividade com excelência é indispensável a rotina de treinamento. Seja qual for a área de atuação. Não só a musical. Seja um médico, engenheiro ou advogado. O estudo metódico e contínuo é imprescindível para formar um bom profissional. Na música não é diferente. E assim também como no esporte, a técnica fará o desenvolvimento do músculo para que este se fortaleça e seja capaz de ter resistência por longos anos. No caso da música, por toda a vida. E voltando ao canto, é o mesmo caso. Cantando com técnica, será possível cantar forte ou fraco, alto ou baixo, para assim passar a emoção que a música necessita. 

Existem exercícios que treinam todas as nuances vocais para que elas sejam conhecidas e dominadas pelos cantores, a ponto deles primeiro racionalizarem a intenção e, ao longo da repetição e treinamento metódico, fazerem tudo sem pensar, inconsciente e naturalmente. Quem alcança isso consegue ser técnico sem ser chato ou musicalmente inconveniente, ou seja, faz na música o que ela precisa, para passar assim raiva, tristeza, amor, força, alegria, rancor, ódio ou qualquer sentimento conhecido! E, assim, cantando com pegada de uma forma que preserva a musculatura para que se possa cantar por toda a vida evitando o surgimento de doenças causadas pelo mau uso da voz. 

Ademais, o estudo aumenta o vocabulário musical, pelo fato de ser possível conhecer profundamente a linguagem que é usada na música (emoção aliada ao ritmo, harmonia, melodia e poesia) e, ainda, expandir o horizonte para a qualidade musical, considerando sempre a saúde muscular. Estudem sem medo de perder a essência, mas sempre com um profissional que saiba o que está fazendo!

 
Copyright 2015 © André Fantom
 
Visite o site oficial do
Curso Vocal
 
55 (61) 98261-8883 / 98261-8882
andrefantom@gmail.com
fantom@andrefantom.com.br
 
   
PRINCIPAL  |  BIOGRAFIA  |  AULAS DE CANTO  |  TÉCNICAS DE CANTO  |  WORKSHOPS  |  ARTIGOS  |  MEUS ALUNOS  |  CONTATO